3 cuidados que sua empresa deve ter para se blindar contra multas

O prejuízo:

Multas e indenizações são os maiores inimigos do orçamento de uma empresa, uma vez que, para custeá-las, alguns de seus setores deixam de receber investimentos que poderiam dobrar ou até triplicar o lucro. Para se ter uma ideia, entre 2011 e 2014 mais de 352 mil empresas foram autuadas por conta de irregularidades na segurança e saúde (segundo o Ministério do Trabalho e Emprego).

 

Os cuidados:

Sendo assim, a seguir estão alguns pontos-chave para te ajudar a prevenir multas:

  • Esteja ciente das Normas Regulamentadoras:

“São um conjunto de requisitos e procedimentos relativos à segurança e medicina do trabalho, de observância obrigatória às empresas privadas, públicas e órgãos do governo que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho.” (Fonte: INBEP http://blog.inbep.com.br/normas-regulamentadoras-nrs-o-que-e/ )

As Normas Regulamentadoras (NRs) são instruções de como o empregado deve se portar e comportar, de acordo com sua função, por exemplo: qual o Equipamento de Proteção (Individual ou Coletiva) o funcionário deve utilizar para executar seu trabalho. Dessa forma, é imprescindível que o empregado esteja ciente das NRs e que o empregador, além de também ter ciência das NRs, cobre pela sua aplicação.

Atualmente, dispõe-se de 36 (trinta e seis) Normas Regulamentadoras (NRs) relativas à segurança e medicina do trabalho, estas podem ser consultadas no link: http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nrs.htm .

  • Atente-se à legislação específica de sua região:

O dono da empresa deve sempre estar a par das exigências e leis de sua região/cidade, um exemplo disso é o PREMEND (Programa de Recebimento e Monitoramento de Efluentes Não Domésticos), programa de responsabilidade do DMAE (Departamento Municipal de Água e Esgoto) do município de Uberlândia.

O DMAE fiscaliza os empreendimentos que lançam efluentes não domésticos na rede de água e esgoto e notifica os que estão com carga poluidora acima do permitido. A multa é calculada de acordo com o fator de carga poluidora “K” que começa com o valor 1 (um) e aumenta conforme o número de notificações recebidas. Para mais informações acesse o link: http://consulteq.com.br/saiba-tudo-sobre-o-premend-e-evite-multa-dmae/ .

  • Realize treinamentos frequentes e exija o uso de equipamentos:

Não adianta estar ciente das NRs e dispor dos Equipamentos de Proteção (Individual e Coletiva) se eles não forem colocados em prática. É dever do empregador não só fornecer equipamentos e treinamentos de segurança, mas também cobrar os funcionários: tanto pelo uso dos equipamentos, quanto pela assiduidade aos treinamentos oferecidos.

É comum pensar que recursos alocados em segurança não são economicamente viáveis por não apresentarem retorno a curto prazo, entretanto, aí é que está o engano, pois segundo o coordenador técnico de negócios do Sesi/PR, Dalton Toffoli: “O custo médio de uma ação trabalhista por insalubridade ou periculosidade varia de R$10 mil a R$50 mil e, em casos de acidente de trabalho ou doença ocupacional, as cifras podem superar R$1,2 milhão.”.

A solução:

Você deseja blindar sua empresa do recebimento de multas e indenizações?

Então entre em contato conosco, oferecemos serviços com o maior rigor de qualidade e excelência, além de apresentar preços acessíveis, bem abaixo dos encontrados no mercado.

E lembre-se: segurança não é GASTO, é INVESTIMENTO!

 

Escrito por: Marcella Faria

 

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.