A Engenharia Química e a sua trajetória.

A origem da engenharia química como disciplina foi desenvolvida a partir da prática da Química Industrial no final do século XIX. Antes da Revolução Industrial, que ocorreu no século XVIII, produtos químicos industriais, tais como sabão, eram fabricados principalmente por meio de produção em grandes lotes.

Esta forma de produção em lotes, de forma sucinta, era um modelo intensivo que se utilizava a mão de obra braçal, na qual realizavam todos os processos manualmente ao invés da automatização que vivemos nos dias de hoje.

Na primeira revolução industrial foi onde surgiram os processos de produção mais avançados, como evolução do método de produção em lote. Assim, era possível aumentar a quantidade e a qualidade dos produtos.

Posteriormente, em meados da década de 80 do século XIX o termo “engenheiro químico” já vinha sendo utilizado nos meios técnicos, no entanto, a educação formal sobre o assunto ainda não existia.

O Engenheiro Químico naquela época poderia ser um Engenheiro Mecânico que fazia um treinamento em “máquinas químicas” e era responsável pelas plantas químicas. Desta forma, geravam-se profissionais com uma larga experiência, porém dispondo de pouca formação técnica na área.

Em 1880 observaram que o mercado necessitava de uma nova profissão. Portanto, coube então a George Davis unir a química industrial com a engenheira mecânica. Dessa forma, surge a Society of chemical Engineers, que apesar de esforços, não obteve sucesso.

Oito anos após a tentativa de George, no ano de 1888 o professor Lewis Norton do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) dos EUA sentiu a necessidade de formalizar a profissão de engenheiro químico.

Finalmente, no ano de 1891, William Page Bryant se tornou o primeiro estudante a se graduar no curso. Daí pra frente, outras escolas, como a da Universidade da Pensilvânia, em 1892, e a Universidade de Tulane, em 1894, começaram a oferecer o curso em suas grades.

Já no Brasil,o primeiro curso de engenharia química surgiu em 1925 na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Entretanto, atualmente existem cerca de 175 instituições credenciadas  que oferecem esta modalidade de graduação,  segundo o banco de dados do MEC.

Destas universidades que disponibilizam o curso, cerca de 50 são órgãos governamentais, contando com federais e estaduais, o que possibilita a formação gratuita de estudantes interessados.

Igualmente as outras profissões, a engenharia química enfrenta desafios comuns e particulares de sua área. A exemplo disso temos o alto nível de exigência na relação teórico pratico para que o profissional esteja preparado para as adversidades que vão além da química ou física.

A velocidade das mudanças é grande e isso tem apresentado muitos reflexos nas ciências e nas tecnologias. Por consequência, acarreta mudanças no modo de ensino para suprir a necessidade do mercado consumidor.

Igualmente, tendo em vista a constante mudança nesse campo de atuação, cada vez mais são criados cursos complementares sobre áreas especificas dentro do ramo.

Desta maneira, a engenharia química é exigida pela sociedade mundial. Ela se propaga pela euforia tecnológica e pelas suas aplicações, que vão desde a vida cotidiana até soluções para problemas mundiais.

Atualmente, a área engloba diversos setores industriais importantes. Como exemplo temos cosméticos; fármacos; alimentícios; biotecnologia; petroquímica; tintas e vernizes, entre outros. Desse modo, a engenharia química permeia as necessidades da sociedade com participação direta nos avanços citados.

O setor que mais contrata engenheiros químicos no Brasil é a área da química, que absorve 83% de todos os formados, e as cidades que mais contratam engenheiros dessa área são: Campinas-SP, Curitiba-PR e Porto Alegre-RS.

No entanto, também está crescendo um novo ramo para os engenheiros recém formados, o de consultores. Nesse novo espaço de serviço, muitos engenheiros vêem maior liberdade para auxilio à criação e a clientes, oposto ao modo de produção mais rígido de varias indústrias no chão de fábrica.

Sem dúvidas, esse serviço prestado apresenta muitos pontos positivos não somente para o engenheiro, como para as empresas e outros que os contratam. Como uma análise, a consultoria não precisa de vínculo empregatício, desta forma, a empresa não fica responsável por um custo fixo, associado a mais gastos, contratando o serviço em ocasiões de auxilio e necessidade.

A partir da analise desta forma nova de contratação, faculdades federais, estaduais entre outras dispõem de uma instancia nomeada Brasil Júnior.  Sendo ela a confederação brasileira de empresas juniores que visa o desenvolvimento em seu entorno e auxilia as federações brasileiras. Tais federações auxiliam as empresas juniores a prestar consultoria entre outros serviços, a custo reduzido.

Esse programa auxilia uma rede de parceria que favorece ambos os lados. Mas como? É simples: gera uma experiência para alunos ainda em processo de formação, além de sanar as duvidas e necessidades das indústrias que os contratam e cria uma economia de custo.

Por outro viés, a engenharia química é de suma importância para o quesito de preservação ambiental.

Além de criar e ser responsável pela parte funcional, cabe ao engenheiro desenvolver projetos que não sejam agressivos para o meio ambiente, tendo sempre em mente o desenvolvimento sustentável, produzindo mais e de forma consciente.

Exemplos a serem observados: sacolas de mercados utilizados atualmente, que estão sendo substituído por sacolas biodegradáveis, feitas normalmente de celulose.

Papeis sementes, que são reciclados e produzidos de fibras de plantas, ao serem rasgados e plantados em vasos, dão origem a plantas (camomila, manjericão, rúcula e etc.).

Diante do exposto, vale ressaltar que empresas juniores vem se apresentando como uma solução cada vez mais viável, suprindo a necessidades de indústrias, auxiliando na formação de profissionais e impactando positivamente a sociedade ao seu entorno.

A ConsultEQ é uma empresa júnior que realiza consultoria na área de engenharia química em pequenas e grandes empresas. O nosso time tem experiência na implementação do 5S, PREMEND, gestão ambiental, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação dentre outros serviços.

Tentando sempre a aprimorar e melhorar, estamos prontos para realizar as mudanças necessárias para tornar o seu ambiente de trabalho o mais agradável possível. Contamos com preços acessíveis e com uma equipe especializada em propor soluções inovadoras.

Estamos localizados na cidade de Uberlândia no estado de Minas Gerais e temos o apoio da Universidade.

Escrito por Leonardo Masin

 

Call to action